Como funciona o elétrico abastecido com gasolina que a Nissan venderá aqui

Montadora confirmou chegada da tecnologia no ano que vem

A Nissan anunciou ontem (23/8) durante evento em São Paulo que comercializará veículos com a tecnologia e-Power na América do Sul, sem maiores detalhes como quais seriam esses modelos e nem mesmo em qual mercado da região chegará primeiro (na plateia, durante o anúncio, havia jornalistas brasileiros, argentinos e chilenos).

Mas o que seria essa tecnologia e-Power? O Use Elétrico vai explicar detalhadamente.

De forma bem simplista e resumida, é um carro elétrico que se abastece com gasolina. Ele não é recarregado externamente, como os elétricos convencionais e os híbridos plug-in. Bem, então ele é um híbrido, correto? Quase.

O conceito do carro híbrido tradicional é o que mais se aproxima dos modelos com a tecnologia e-Power, afinal ambos têm um motor elétrico e outro a gasolina que funcionam conjuntamente. A maior diferença é que nos híbridos os dois motores podem tracionar as rodas do carro, dependendo da situação, enquanto nos modelos da Nissan apenas o elétrico faz esse papel.

No caso dos e-Power o motor a gasolina (ou combustão, como queira) serve somente para gerar energia para carregar as baterias. Esse mesmo sistema já foi usado pela BMW no i3.

Porém, em caso de maior necessidade, como uma aceleração brusca ou subida íngreme, o motor a gasolina também gera energia adicional que é ‘injetada’ diretamente no motor elétrico, ajudando este a ter mais força, que é então transmitida para as rodas. No caso dos híbridos convencionais o motor a combustão também dá essa força adicional quando necessário, porém ela é transmitida diretamente para as rodas.

Uma das vantagens, segundo a Nissan, é que os híbridos convencionais precisam de motores a combustão maiores, o que não ocorre neste caso. Assim, o sistema pode ser montado em veículos menores, como os compactos.

Além disso, sempre de acordo com a fabricante, como o motor a combustão trabalha em uma faixa menos elástica, pois atua somente para gerar energia, sua eficiência térmica é maior e pode chegar a até 50%, ante 40% de um uso convencional – o que se converte em menor consumo.

Mais um ponto interessante é que o veículo se comporta exatamente como um elétrico, o que inclui, naturalmente, torque instantâneo e regeneração da bateria a partir da frenagem ou desaceleração. Os carros com essa tecnologia da Nissan contam ainda com o mesmo sistema e-pedal presente no Leaf, por exemplo, que permite dirigir praticamente sem usar o pedal do freio – ao se retirar o pé do acelerador o veículo começa automaticamente a frear.

Ou seja: o carro funciona como um elétrico por todo o tempo, mas não precisa ser recarregado – apenas abastecido, como um veículo a combustão comum.

Kicks japonês: repare no emblema e-Power

No Japão são vendidos atualmente no Japão o Kicks, o Note, o SUV Qashqai e a minivan Serena com o e-Power (o primeiro foi o Note, em 2016). Desde então mais de 500 mil unidades de veículos com o sistema foram comercializados. Na China o e-Power está no Sylphy, um sedã médio. Por lá o plano é que ao todo seis modelos sejam equipados com a tecnologia até 2025.

Segundo o site global de imprensa da Nissan o Kicks com a segunda geração do e-Power, lançado por lá no mês passado, tem média de consumo de 23 km/litro. O motor a combustão é um 1,2 litro três cilindros DOHC, com 4 válvulas por cilindro (12 ao todo). A potência do conjunto é de 95 kW (129 cv) e o torque máximo de 260 Nm.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s