Anfavea promoverá seminário para debater eletrificação no Brasil

Associação quer liderar a discussão sobre o tema no país

Luiz Carlos Moraes, vice-presidente da Anfavea

A Anfavea, associação que representa as montadoras no Brasil, promoverá um seminário para debater o tema da eletrificação veicular por aqui. O anúncio ocorreu durante coletiva de imprensa de divulgação dos resultados de 2022, nesta sexta-feira (6/1) em São Paulo.

Luiz Carlos Moraes, vice-presidente da Anfavea, explica que a associação pretende “liderar a discussão sobre eletromobilidade no Brasil”.

O formato do evento ainda está em planejamento, segundo o dirigente, mas já está claro que haverá discussões separadas para o segmento de leves (automóveis e comerciais leves) e pesados (caminhões e ônibus). “São segmentos com aspectos e necessidades bastante distintas”, explica.

Serão convidados para o seminário, além, naturalmente, das montadoras, membros e órgãos do governo, associações e empresas que atuam no segmento da eletromobilidade – desde provedores de energia elétrica a fornecedores de equipamentos e serviços, bem como representantes da imprensa.

O seminário, segundo Moraes, deverá ser realizado ainda no primeiro trimestre deste ano. O evento terá ampla cobertura do Use Elétrico.

Márcio de Lima Leite, presidente da Anfavea, declarou também durante a coletiva que o tema da eletrificação faz parte da agenda prioritária da Anfavea para 2023.

Resultados

Ainda na coletiva de imprensa a Anfavea confirmou o resultado de vendas do segmento de eletrificados no Brasil no total do ano passado. Ao todo foram comercializadas 49.262 unidades de veículos leves eletrificados, um novo recorde para o mercado nacional. Apenas em dezembro foram 5.587 unidades comercializadas.

Com isso os eletrificados encerraram o ano passado vendendo no Brasil mais do que os modelos leves movidos só a gasolina, que registraram ao todo 48.804 unidades. Em termos de participação de mercado os dois estão empatados, com fatia de 2,5% cada (os flex fuel ficaram com 83,3% e os diesel com 11,7%).

É importante salientar que em 2021 a distância que separava esses dois segmentos era de 1 ponto porcentual: ali a fatia de mercado dos eletrificados no Brasil foi de 1,7% e dos modelos só a gasolina de 2,7% — em um ano, portanto, os eletrificados ganharam 0,8 p.p. enquanto os só a gasolina perderam 0,2 p.p.

Separando-se os eletrificados, os 100% elétricos fecharam 2022 com 8.440 unidades, segundo a Anfavea (em 2021, 2.860). Já os híbridos somaram 40.822 unidades (ante 32.130 em 2021). Isolando-se os segmentos os elétricos alcançaram participação de 0,4% de mercado (0,1% em 2021) e os híbridos 2,1% (1,6% em 2021).

Caminhões e ônibus

A Anfavea divulgou ainda o total de vendas de veículos pesados (caminhões e ônibus) elétricos no Brasil em 2022. Foram 749 unidades vendidas no ano passado, com fevereiro representando o melhor mês do ano, com 197 licenciamentos, e junho o mais baixo, com 18.

Em todo ano de 2021 foram vendidos no Brasil 313 caminhões e ônibus elétricos – ou seja, houve um aumento de 139% de um ano para outro.

Com isso a participação de mercado dos caminhões e ônibus elétricos foi a 0,5%, mais do que os modelos movidos a gás (0,2%). Os diesel representam o restante, com 99,2%. Em 2021 os números apontaram participação de 0,2% dos elétricos, 0,1% dos a gás e 99,7% dos diesel.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s