Stellantis Brasil desenvolve conversão de Fiat Fiorino para veículo elétrico

Sistema pode ser aplicado tanto em veículos novos quanto usados

A unidade brasileira da Stellantis revelou nesta quarta-feira (18/1) que está trabalhando em um projeto de retrofit para conversão de veículos comerciais leves (como a Fiat Fiorino e sua irmã gêmea Peugeot Partner Rapid) de motor a combustão interna para 100% elétrico, que poderá ser aplicado a modelos novos e usados.

O projeto ocorre em parceria com o programa Senai A3 do Rota 2030, Weg e FuelTech. Segundo a montadora “a proposta é oferecer uma solução inovadora de mobilidade sustentável com emissão zero e assegurar qualidade na conversão de veículos como equipamento original de fábrica, garantindo segurança, durabilidade e homologação”.

A Stellantis já havia tomado uma iniciativa quase idêntica na Europa, conforme noticiou o Use Elétrico no início de dezembro (veja aqui).

Segundo a montadora o processo de conversão começou em 2022 e na etapa atual do programa de desenvolvimento é feita a remoção do powertrain original a combustão e instalado um kit de conversão e o conjunto de baterias, que fica no compartimento de carga (para evitar adaptação da estrutura original).

Os utilitários serão oferecidos a partir de abril para os clientes B2B (ou seja, frotistas) selecionados.

Os testes das primeiras unidades convertidas, informa a Stellantis, serão em vias públicas para identificar os principais fatores técnicos e econômicos envolvendo os componentes locais dos veículos. Para isso, será realizada uma coleta de dados para entender melhor o uso e ajustar os parâmetros, caso necessário.

A proposta é oferecer veículos elétricos acessíveis, destinados a profissionais com utilização urbana diária média de 100 quilômetros.

Breno Kamei, diretor dos Programas e Planejamento de Produtos da Stellantis para a América do Sul, diz que “a Stellantis está na corrida para construir um negócio sustentável e lucrativo que promova a economia circular nos mercados em que opera. Essa metodologia é mais um passo na direção da oferta de mobilidade sustentável e acessível, que é nossa prioridade”.

Segundo ele “nesse momento essa iniciativa está sendo desenvolvida apenas em frotas de veículos comerciais, mas a intenção é expandir para outros modelos, a fim de atender a todos os públicos nas próximas etapas”.

Já Leonardo Oliveira, gerente de operações do Instituto Senai de Inovação em Sistemas Embarcados, acrescenta que “para o Senai o projeto representa uma excelente oportunidade para desenvolver competências, de forma a contribuir, cada vez mais, para a evolução das tecnologias voltadas para o processo de descarbonização da economia, para a sustentabilidade e economia circular. Aportando recursos, know-how e capital intelectual para o incremento da competitividade da indústria do setor, esperamos compartilhar com os parceiros do projeto os frutos do pioneirismo representado por esta iniciativa”.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s